Abril 25 2012

Se me pudesse denunciar, diria que a mágoa que sinto nada mais é do que repetições adiadas de um passado presente. Ilusões vividas na esperança de serem últimas. Decisões e conquistas que nunca são minhas, que me abalam na rua da vida, na calçada das angústias, na estrada do desengano. Foi ilusão, foi um olhar, uma agitação sem calmaria, expectativas incómodas, emoções desmedidas, foram risos e luares, abstrações e perspectivas, esperanças e ilusões num tempo que esperava ser meu. Mas hoje como sempre não te consigo encontrar e continuo perdida sempre que a imaginação me faz reconhecer que o tal tempo que passa, apenas me leva o que passou.

publicado por bailys às 18:05

mais sobre mim
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
26
27
28

29
30


pesquisar
 
blogs SAPO