Outubro 13 2008

TU

 

Tocas te me, sem me sentires, sem te querer. Mexes te comigo apenas com a tua presença, com o teu olhar para o qual poucas vezes consegui contemplar. Não se explica eu sei, apenas se sente o incomodo que por estranho que pareça nos faz duvidar dos outros interesses forçados. Pouco falaste, de ti nada sei e fizeste me perceber que de mim pouco continuo a conhecer. Evaporas te o meu sono para os teus pensamentos, para o teu jeito de ser e de me atordoar. Como se a tua presença me fizesse ser diferente com medo de discretear e expor a minha inquietude. Com receio de mostrar o que não sei definir, o que evito cessar, o que acautelo inaugurar. Assim, com o teu modo de ser para o mundo, para o universo, onde contemplo a fantasia de uma realidade melindradamente adiada ou inexistente. E assim como tudo, passará…assim…sem te ter, apenas a te encontrar….

 

publicado por bailys às 20:47

Apaixona-te, que seria da vida sem saltos de fé... Aquele Beijo...
Délio a 16 de Outubro de 2008 às 19:58

mais sobre mim
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO